Goiânia recebe lançamento do documentário sobre a Banda 13 de Maio

Filme será exibido nesta sexta-feira (15) em evento gratuito com apresentação especial da “13 de Maio”

Após o sucesso do lançamento em Corumbá em Goiás, sede do grupo, agora é a vez do público goianiense conhecer a história da Corporação Musical 13 de Maio – a banda mais antiga do Estado com atividade ininterrupta. A exibição do documentário que conta esta trajetória de 127 anos de amor à música está marcada para a próxima sexta-feira (15/12), às 20 horas, no Centro Cultural UFG. A entrada é franca.

A sessão especial terá a presença dos músicos – de 12 a 82 anos – vindos diretamente de Corumbá de Goiás. Eles farão uma apresentação especial antes da exibição de “Memórias de uma banda centenária – Corporação Musical 13 de Maio”.

Finalizado em setembro de 2017, o videodocumentário traz entrevistas com testemunhas de passagens marcantes da banda. Traz ainda registros de formações antigas e apresentações recentes. Juliana Corso e Marcos Botelho assinam a direção; Fernanda Botelho é a produtora.

A história da “13 de Maio” foi pesquisada durante 12 meses por uma equipe de musicólogos especializados em história da música. Eles coletaram relatos orais e levantaram fotos, partituras, matérias de jornais, atas e outros documentos. Além do documentário, o trabalho deu origem a um website (banda13demaio.com.br), a artigos científicos e ao processo de edição e a revisão de músicas de compositores da banda.

As ações integram o projeto “Em busca da memória de uma banda centenária: resgate da história oral da Corporação Musical 13 de Maio”. A iniciativa é uma realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal, com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Rumos Itaú Cultural, do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás, da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce) e do Governo de Goiás. São parceiros do projeto a Escola de Música e Artes Cênicas (Emac/UFG), a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec/UFG), a Universidade Federal de Goiás (UFG), a Prefeitura de Corumbá de Goiás, a Corumbá Concessões e a Unicom.

Escola
Fundada em 1890, a Corporação Musical 13 de Maio participou dos principais eventos políticos, religiosos, sociais e culturais da região de Corumbá de Goiás. O grupo teve ainda papel importante na formação de novos músicos e compositores. Parte deles saiu de Corumbá para integrar outras bandas profissionais e amadoras do Estado de Goiás.

“Goiás tem forte tradição de grupos musicais desde o século 18, já no início das primeiras vilas. Mas a trajetória e a história destes grupos têm sido muito negligenciadas, e muitas vezes começam a ser esquecidas”, afirma o professor Marcos Botelho, da Universidade Federal de Goiás (UFG). Coordenador do projeto, ele destaca que a “13 de Maio” é uma das grandes representantes desta tradição no Estado.

 

[SERVIÇO]
Sessão especial de exibição do documentário “Memórias de uma banda centenária – Corporação Musical 13 de Maio” e apresentação ao vivo
Data: 15 de dezembro de 2017 (sexta-feira)
Horário: 20 horas
Local: Centro Cultural UFG (Av. Universitária, 1533, Setor Leste Universitário, Goiânia – GO)
Entrada franca

___
Facebook: https://www.facebook.com/events/311965735955879/

___

Sobre o Rumos Itaú Cultural

 

O Itaú Cultural mantém o programa Rumos desde 1997. Este que é um dos primeiros editais públicos do Brasil para a produção e a difusão de trabalhos de artistas, produtores e pesquisadores brasileiros, já ultrapassou os 52 mil projetos inscritos vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas mais de 1,3 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 6 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados.

Nesta edição de 2017-2018, os projetos inscritos serão examinados, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país.

Em seguida, passarão por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 22 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição.

___

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *