Concerto reúne estrelas internacionais do trombone no Teatro Goiânia nesta quinta (9/8)

O italiano Peter Steiner, o húngaro György Gyivicsán e os brasileiros Lucas Borges e Ricardo Santos são os destaques de um concerto especial que o Teatro Goiânia recebe nesta quinta-feira (9/8). Os quatro trombonistas se apresentam ao lado da Orquestra Sinfônica de Goiânia (OSG), sob a regência do maestro Wagner Polistchuk. O evento começa às 20 horas, com entrada franca.

O concerto especial integra a programação do V Seminário de Trombones do Estado de Goiás e do XXIV Festival Brasileiro de Trombonistas, realizados paralelamente na capital goiana desde a última segunda-feira (6). O repertório desta quinta tem obras de Eric Ewazen (“Visions Of Light”), Roland Szentpali (“Pearls II”), Launy Grøndahl (“Concerto”) e Fernando Morais (“Peça Concertante”).

O V Seminário de Trombones do Estado de Goiás é uma iniciativa contemplada pelo Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás e tem o apoio da Lei Goyazes, da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce) e do Governo de Goiás. O evento segue até a próxima sexta-feira (10), com palestras, mesas-redondas, concertos e oficinas.

Já o XXIV Festival Brasileiro de Trombonistas é uma iniciativa da Associação Brasileira de Trombonistas (ABT) e parceiros. Três subeventos fazem parte da programação: o VI Simpósio Cientifico da ABT, o III Seminário Pedagógico de Trombone e o V Concurso Jovem Trombonista Radegundis Feitosa.

O Centro Cultural UFG (próximo à Praça Universitária) é o palco principal da maioria das atividades. A exceção é justamente o concerto especial desta quinta, no Teatro Goiânia (Avenida Tocantins com Avenida Anhanguera, no Setor Central).

Convidados

Os músicos Carlos Freitas (OSUSP), Eduardo Machado (OSB), Lélio Eduardo Alves da Silva (UFBA), Fernando Chipoletti (OSESP), Adib Corrêa Vera (OFG), Rafael Rocha (RJ) e Nilson Amarantes (PE) são atrações nacionais dos eventos. Outros destaques são os grupos T-Bones Brasil Ensemble (RJ), Trombonismo (SP) e Trombominas (MG).

Para o professor Marcos Botelho, coordenador dos eventos, uma iniciativa como esta possui grande relevância porque reúne alunos, professores e profissionais em um mesmo espaço, possibilitando a troca de experiências, o desenvolvimento musical e a divulgação do instrumento junto ao público. “O trombone é um instrumento dos mais versáteis e populares, está presente nas orquestras, na música popular, nas bandas, nos mais diversos gêneros e estilos musicais”, lembra ele.

Botelho é trombonista, docente e pesquisador da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Estamos muito orgulhosos de sediar estes eventos em Goiânia”, diz.

A programação completa e outras informações estão disponíveis no site da Associação Brasileira de Trombonistas: www.abt.mus.br.

[SERVIÇO]
Grandes nomes internacionais do trombone e Orquestra Sinfônica de Goiânia
Data: 9 de agosto de 2018 (quinta-feira)
Horário: 20 horas
Local: Teatro Goiânia (Avenida Tocantins com Anhanguera, Centro)
Entrada franca

_______________

[QUEM É QUEM]

Peter Steiner

Peter Steiner (Foto: Divulgação)
Peter Steiner (Foto: Divulgação)

Com seu solo descrito como “maravilhosamente controlado com um som vocal”, o trombonista italiano Peter Steiner é reconhecido em todo o mundo como “uma nova estrela de trombone em sua geração”, “tocando com total controle”. Suas apresentações com alguns dos conjuntos mais prestigiados do mundo e recitais solos em todo o mundo ajudaram a transformá-lo no artista que ele é hoje. Aos 23 anos, Peter Steiner foi nomeado Trombonista da Ópera Estatal de Viena e Filarmônica de Viena para a temporada 2016-2017. Antes disso, ele serviu como Trombonista Principal da Colorado Symphony para a temporada 2014-2015. Ele se apresentou como trombonista convidado com a Filarmônica de Munique, a Staatskapelle Dresden, a Filarmônica de Nova York, a Orquestra Sinfônica de Dallas, a Orquestra Sinfônica de Seattle e a Orquestra Sinfônica Escocesa da BBC. Em janeiro de 2017, seu álbum de estreia UNITED foi lançado sob o selo HELLOSTAGE, em colaboração com Hsiao-Ling Lin (piano) e Silver Ainomäe (violoncelo). Após o lançamento oficial, ele excursionou pelos EUA extensivamente em uma turnê de lançamento de CD de três semanas, dando 19 recitais em alguns dos mais prestigiados conservatórios e universidades dos EUA. Na frente da competição internacional, ele é o segundo vencedor do Concurso Tenor Trombone 2015 SliderAsia em Hong Kong. Em 2014, ele foi finalista em três competições realizadas pela Associação Internacional de Trombone, incluindo a Competição de Troféu Orquestra de Trombones Lewis van Haney-Tenor, a Competição de Trombone Frank Smith-Tenor e a Competição de Trombone Robert Marsteller-Tenor. O Sr. Steiner é um artista performático para a Thein Instrument Company e atua em seu modelo de assinatura “Bel Canto”.

György Gyivicsán

György Gyivicsán (Foto: Divulgação)
György Gyivicsán (Foto: Divulgação)

György Gyivicsan formou-se na Universidade de Szeged – Faculdade de Música em 2001 e obteve o diploma universitário. Durante seus estudos, ele participou e remunerou várias vezes em competições nacionais. Depois disso, ele foi admitido na faculdade de Freiburg como um dos alunos do mundialmente famoso músico, o Sr. Branimir Slokar. Durante seus estudos em Freiburg, ele ganhou uma bolsa de estudos para a Rádio Sinfônica de Berlim. Um dos destaques da carreira de Gyivicsan foi a vitória da competição internacional em Porcia (Itália) em dezembro de 2003. Após o convite de Branimir Slokar em 2004, ele se tornou um membro perpétuo do Slokar Quartet. Desde então eles fizeram numerosas gravações em CD e deram shows em todo o mundo. Ele terminou seus estudos na Universidade de Berna em 2005 e obteve um diploma de solista. Depois disso, ele começou a lecionar na Universidade de Szeged – Faculdade de Música como professor de trombone. Ele tem sido regularmente convidado para dar concertos e para receber cursos em países como Portugal, Itália, Áustria, Alemanha, Japão, Argentina, Coréia do Sul, Eslovênia e Estados Unidos. Em setembro de 2010 ele foi professor visitante em Nova York. Ele fundou o Szeged Trombone Ensemble juntamente com seus alunos e realizou vários shows. Seu primeiro CD será lançado este ano.Ele ganhou um DLA na Academia Liszt Ferenc da Escola de Doutorado em Música em 2013.

Lucas Borges

Lucas Borges (Foto: Divulgação)
Lucas Borges (Foto: Divulgação)

Lucas Borges é Professor Assistante de Trombone na Ohio University (EUA) e é doutor em música (DMA) pela University of North Texas, mestre pela Indiana University e bacharel pela Universidade de Brasília.  Antes de ser apontado professor da OU, Lucas Borges serviu como teaching fellow na University of North Texas por quarto anos e manteve um grupo de alunos particulares na área metropolitana de Dallas/Fort Worth. Lucas foi membro da Bloomington Camerata Orchestra, Orchestra Filarmônica de Brasília, e atou como músico convidado junto a Richmond (IN) Symphony, Ohio Valley Symphony, West Virginia Symphony e Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional (Brazil) entre outras orquestras no Brasil e Estados Unidos. Um ativo músico camerista, Lucas foi membro fundador de grupos como Trombones SA, Fine Brass, e Impact Brass. Lucas foi também membro do Bell Street Four e do North Texas Trombone Consortium. Atualmente Lucas é integrante do Ohio Brass (quinteto de metais residente na Ohio University), do Ohio Trombone Quartet e do grupo 3Basso de metais graves. Lucas pode ser ouvido em gravações pelos selos GIA, Biscoito Classico, Trama e Tratore Music. Lucas fez recentemente a primeira gravação mundial do Concerto para Trombone do compositor Dana Wilson que foi lançada no final de 2016. Lucas Borges tem atuado nacionalmente e internacionalmente em convenções como o International Trombone Festival (2007/2016), Texas Music Educator Association Convention (2013), Big Twelve Trombone Conference (2014/15), International Trumpet Guild Conference (2015), Trombone SA International Seminar (2011) e o TCU Trombone Summit (2016). Ele já participou de turnês com vários grupos de câmara, orquestras e grupos de música popular por todas as Américas. Lucas também tocou sob a batuta de maestros renomados como Kurt Masur, Luis Biava, Eugene Corporon and Giancarlo Guerrero. Recentemente fez várias aparições como solista incluindo recitais na Marshall University, University of Central Arkansas, Missouri State University e Universidad Autónoma de Aguascalientes (México). Lucas Borges é um Artista Conn-Selmer.

Ricardo Santos

Ricardo Santos (Foto: Divulgação)
Ricardo Santos (Foto: Divulgação)

No Brasil, Ricardo estudou com os professores Wagner Polistchuk, Darrin Milling e Gilberto Gianelli. Durante os anos de 2007 a 2009 Ricardo teve a oportunidade excursionar à Europa e aos Estados Unidos, onde teve aulas com os professores Stefan Schulz, Christoph Schwarz, Simone Candotto, Michael Junghu, e Dennis Bubert. Este último na University of Texas at Arlington. Participou de diversos festivais de musica, como o Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival de Música de Curitiba 1999, 2000 e 2001 e o Goethe Institut Madrid- Berlin com o Prof. Stefan Schulz em Madrid, Espanha, em 2007. Durante os anos de 2009 a 2011 Ricardo integrou grupos importantes como a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e a Orquestra Bachiana SESI de São Paulo. Também já participou como músico convidado da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (OSUSP) e da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP). Atualmente integra a Orquestra Sinfônica Brasileira, sob a regência de Roberto Minczuk, além de lecionar aulas e master classes no Rio de Janeiro e em São Paulo. Juntamente com Carlos Freitas, Ricardo é um dos idealizadores do Projeto Bone Brasil. Ricardo Santos é Artista Thein Brass Instruments.

Wagner Polistchuk

Wagner Polistchuk (Foto: Divulgação)
Wagner Polistchuk (Foto: Divulgação)

Regente Principal da Orquestra Sinfônica da USP em 2012-14, o maestro e trombonista brasileiro Wagner Polistchuk foi Diretor Artístico da Camerata Antiqua de Curitiba de 2009 a 2011, Regente Adjunto da Orquestra Sinfônica de Santo André e também Diretor Artístico e Regente Titular da Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina. Tem se apresentado à frente de importantes orquestras brasileiras e também no exterior, como a Sinfônica de Mendoza na Argentina, a Sinfônica Nacional e de La Ciudad de Los Reyes em Lima no Peru, a Hermitage Orchester, na Suíça, a Orquesta Sinfónica de la Universidad Autónoma de Nueva León em Monterrey, México e a Filarmônica de Kielce na Polônia. Atuou como regente standby durante a Turnê Brasil 2011 da OSESP, orquestra em que ocupa, desde 1983, a posição de trombone solo. Em 1990, especializou-se como solista na Alemanha com Branimir Slokar, um dos mais conceituados professores de trombone da atualidade. No Brasil, paralelamente as atividades como trombonista, iniciou estudos de regência, tendo como primeiro professor o Maestro Eleazar de Carvalho. Outros maestros contribuíram para a sua formação, como Dante Anzolini, Ronald Zollmann, Andreas Spörri, Roberto Tibiriçá e Kurt Masur. Destacou-se em diversos concursos como o Internacional de Trombones Giovani Concertisti, em Porcia, Itália (1997), o V Concurso Latino-Americano de Regência Orquestral (1998) — obtendo o segundo lugar, premiado no Concurso Internacional de Regência Prix Credit Suisse, em Grenchen, Suíça (2002) e vencedor no Concurso para Jovens Regentes Eleazar de Carvalho (2002). Em 2007 gravou o CD “Versos Brasileiros”, onde rege a Camerata Antiqua de Curitiba, e em 2013 a OSUSP lançou uma série de cinco CDs sendo três sob sua regência incluindo um com obras exclusivamente de compositores brasileiros com o pianista Marcelo Bratke. Em 1999 lançou o CD Collectanea, com obras para trombone e piano de compositores brasileiros em primeiras gravações mundiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *